Notícias

Fique antenado sobre as principais novidades.

Entidade conclama a categoria a ocupar a Capital Federal para participar da Marcha da Classe Trabalhadora contra as reformas de Temer

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convoca os dirigentes da entidade, das federações filiadas, dos sindicato de base e os servidores públicos municipais de todo o país a se manterem mobilizados para barrar as reformas da Previdência e trabalhista, que tramitam na Câmara e no Senado, respectivamente. 

Para manter o ritmo da luta contra as reformas que desmantelam a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e o direito à aposentadoria, que teve o seu ápice no dia 28 de abril por ocasião da maior greve geral da classe trabalhadora brasileira, a Confetam/CUT convoca a categoria a ocupar Brasília nas semanas de 8 a 12 e de 15 a 19 de maio.

Ocupa Brasília

Na próxima semana - de 8 a 12 -, a ocupação do Congresso Nacional será liderada por dirigentes sindicais de todos os estados e Ramos, que se organizarão em comitivas para visitar os gabinetes e pressionar os parlamentares a se posicionarem contra a PEC da reforma da Previdência, aprovada na Comissão Especial e enviada para o Plenário da Câmara, e o PL da reforma trabalhista, aprovada no Plenário da Câmara e remetida para apreciação das comissões do Senado.

Na semana seguinte - de 15 a 19 -, além das centrais sindicais, a ocupação será protagonizada por todos os movimentos sociais e populares envolvidos no processo de resistência ao golpe, como a Frente Brasil Popular e Frente o Povo sem Medo, com o apoio da CNBB, OAB, Ministério Público do Trabalho, associações de magistrados e advogados trabalhistas  e entidades de peso da sociedade civil organizada. Juntos, engrossaremos o Movimento Ocupa Brasília, que culminará com a Marcha da Classe Trabalhadora contra as reformas.   

Greve Geral

Caso as duas semanas de pressão no Parlamento não surtam o resultado esperado, as centrais sindicais convocarão uma segunda Greve Geral ainda maior do que a realizada em 28 de abril, que conquistou a adesão de 35 milhões de trabalhadores do campo e das cidades e parou o Brasil contra o governo do presidente ilegítimo Michel Temer. 

Além da ocupação de Brasília e de uma possível segunda Greve Geral, os servidores públicos municipais também estão sendo convocados pela Confetam/CUT para uma vigília em Curitiba, entre os dias 9 e 10 de maio, em solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que prestará depoimento ao juiz Sérgio Moro, nesta quarta-feira (10), no processo que responde na 13ª Varal Criminal.

Agenda de lutas

8 a 12 de maio - Lideranças do Ramo dos Municipais se revezarão na comitiva de sindicalistas que visitarão os gabinetes de deputados e senadores para pressionar contra as reformas trabalhista e previdenciária.

9 e 10 de maio - Servidores municipais fazem vigília em Curitiba em apoio ao ex-presidente Lula, que prestará depoimento ao juiz Sérgio Moro às 14 horas da quarta-feira (10).

15 a 19 de maio - Caravanas de municipais de todo o Brasil se deslocarão dos estados em direção à Brasília para reforçar a Marcha da Classe Trabalhadora contra as reformas de Michel Temer.

17 a 18 de maio - Reunião de Planejamento Estratégico da nova direção da Confetam/CUT em Brasília. 

 

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 05/05/2017 - 18:05 • Última modificação: 05/05/2017 - 18:40

 

NOSSOS PARCEIROS